Notícias

TPE lança novo relatório

Tamanho da fonte: A- A+ imagem_evento

Publicada: 03/07/2015

Todos Pela Educação lança novo relatório De Olho nas Metas

Fonte: Todos Pela Educação

 

Publicação também atualiza as 5 metas do movimento com dados de 2013 e 2014


O sexto relatório De Olho nas Metas, do Todos Pela Educação, foi lançado na manhã de hoje, dia 2 de julho, em evento na sede do movimento, em São Paulo. A publicação deste ano reúne, além dos indicadores das 5 metas do movimento referentes aos anos de 2013 e 2014, cinco artigos sobre estudos inéditos e já está disponível para download (clique aqui).

 

A diretora-executiva do Todos Pela Educação, Priscila Cruz, deu as boas-vindas e a coordenadora-geral do movimento, Alejandra Meraz Velasco, apresentou os dados atualizados referentes às 5 metas:

 

Meta 1 - Toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola

Meta 2 - Toda criança plenamente alfabetizada até os 8 anos

Meta 3 - Todo aluno com aprendizado adequado ao seu ano

Meta 4 - Todo jovem de 19 anos com Ensino Médio concluído

Meta 5 - Investimento em Educação ampliado e bem gerido

 

 

Foram exibidos dois vídeos sobre as pesquisas de dois dos cinco articulistas que não puderam comparecer ao evento - Fernando Abrucio, professor e pesquisador da FGV-SP que escreveu sobre a formação de professores, e Pablo Arturo Peña que, junto a Armando Chacón, analisou o impacto do Ensino Fundamental de nove anos no desempenho escolar das crianças brasileiras. Após a exibição, os especialistas presentes expuseram os principais pontos de suas pesquisas.


O economista e demógrafo Haroldo da Gama Torres apresentou uma sinopse do estudo “Projeto de Vida”, realizado pela Fundação Lemann com apoio técnico do TPE. A pesquisa mostrou a importância de se debater o currículo no Ensino Médio, já que muitos jovens concluem o Ensino Médio sem conhecimentos mínimos. "Nós observamos um cenário de verdadeira perplexidade tanto dos jovens quanto dos empregadores em relação à aprendizagem dos alunos egressos da Educação Básica. Os jovens apresentaram grandes dificuldades de comunicação oral e também na escrita”, explicou Haroldo. “São conhecimentos simples que esses jovens já deviam apresentar nessa etapa da vida, mas eles não estão conseguindo."


O segundo estudo apresentado foi o da advogada e professora Alessandra Gotti, que trata do corte etário e da batalha judicial que se formou por conta dele. Os dados mostram que apenas 14 estados brasileiros adotam a data de 31 de março proposta na resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE). “A quem interessa acelerar o processo de ingresso das crianças no Ensino Fundamental? Temos que pensar também nas questões levantadas pela psicologia do desenvolvimento das crianças”, ressaltou.


Por fim, a pesquisadora e professora do Programa de Graduação e Mestrado em gestão de políticas públicas da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH-USP), Úrsula Dias Peres, trouxe dados do seu estudo “PDDE: aprendizado institucional e propostas de aprimoramento”, desenvolvido em parceria com a mestranda Bruna Barcellos Mattos. “A pesquisa aponta algumas soluções para os desafios enfrentados pelas escolas na gestão dessas verbas. Uma delas é aumentar a visibilidade do programa e facilitar os processos de contratação de serviços e insumos por meio do PDDE”, detalhou.

 


Para baixar o relatório com todos os estudos, clique aqui.



Comentários(0)

Observação: as opiniões aqui publicadas são de responsabilidade apenas de seus autores. Os números de IP dos responsáveis pelos comentários estarão à disposição de vítimas de eventuais ofensas veiculadas neste espaço.

Saiba mais:

O que fazemos

  • Assessoria as políticas educacionais, sociais e culturais
  • Formação de agentes educacionais, sociais e culturais
  • Implementação de programas e projetos
  • Produção e disseminação de conhecimento

Como fazemos

Nossas Redes

Abong Rede Nossa São Paulo Rede primeira infância Todos Pela Educação